19

Eu vivo de Artesanato. E você?

2

 

Olá! Meu nome é Rosângela, mas meus amigos e clientes me conhecem como Rô Maia. Iniciei no mundo do artesanato em 1993, por um mero acaso do destino!
Em 1993, meu filho com quase 3 anos, foi fazer consultas com uma fonoaudióloga. Em uma dessas idas ao consultório, uma outra paciente mostrou um trabalho que ela fazia como forma de terapia: Era um lindo barrado de cortina, que estava sendo bordado casinha por casinha, uma diferente da outra, lindas! Algo acendeu dentro de mim e já fui perguntando que bordado era aquele – Ponto Cruz! Sabem o que eu fiz assim que sai do consultório com o meu filho? Fui no armarinho perto de casa e perguntei como poderia aprender ponto cruz!
Uma coisa muito legal que surgiu nesse período de aprendizagem foi que eu comprava as meadas, meu filho estendia as mãozinhas para segurar certinho as meadas abertas para eu enrolar na plaquinha. Ou seja, lá estávamos nós dois juntos, interagindo, contando histórias enquanto isso, fazendo disso uma brincadeira nossa! Fiz uma toalhinha para ele levar para a escola cheia de bichinhos. E, um dia, ele me pediu para eu fazer uma de presente para a “tia da escola”. Fiz uma, me encomendaram outra… e aí eu nunca mais parei. De hobby passou a segunda renda, principalmente depois do divórcio. Minhas amigas compraram, familiares também, mas depois de um tempo, ninguém mais comprava nadaaaa!!! Eu tinha saturado a minha lista de clientes familiares!
Em 2005, uma amiga me presenteou com um tear de prego e disse – isso é fantástico para relaxar depois do trabalho! Que relaxar o que… eu simplesmente me apaixonei pelo mundo da tecelagem manual e tudo que eu queria era agora trabalhar e aprender mais e mais e VIVER só disso! Mas… e a coragem?
Em 2008, novo empurrão do destino: perdi o emprego e era eu a única mantenedora da casa! Uma amiga me perguntou porque eu não começava a dar aulas até conseguir um novo emprego… Lá fui dar aulas em um armarinho do meu bairro e fazer feiras de artesanato! Quanto mais eu ensinava e produzia, mais e mais eu me sentia completa. Agora eu trabalhava com algo que preenchia a minha alma, com meus filhos em casa e sem culpa!!! Financeiramente foi fácil começar? Não! Porém vi que se eu me empenhasse em aprender a empreender, eu teria um rumo certo para viver de artesanato!
Abri minha loja virtual em 2009 na Elo7. Em 2011 abri a minha MEI Arte é Ato e eu comecei a dar aulas para o SESC. Vendia minhas peças na loja virtual, para minhas alunas presenciais. Eu tinha agora um nome começando a ficar marcado como professora de tecelagem manual e como artesã!
Em 2014, eu fui uma das 10 finalistas estaduais do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios – Região São Paulo. Imagine a minha felicidade! Sucesso total? Sucesso sim, mas Total? Ainda tenho muito que caminhar e aprender… Rentabilizar de forma correta o meu trabalho. Rever os preços dos meus produtos, reorganizar minha loja virtual. O importante é que cada passo acertado é um grande estimulo e cada passo errado – passo por isso também! – é um novo aprendizado e desafio a vencer! Desistir jamais, porque hoje eu vivo do que mais amo fazer!

 

logoAAfada

20

Comments

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *